postheadericon Metas espirituais a serem alcançadas em 2012!





PROPOSIÇÃO: Crescer na fé, aumentar a esperança, e fazer prevalecer o amor!
TEXTO: I Coríntios 13. amor
1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
 4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, 5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; 9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; 10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado. 11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido. 13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

A carta que o Apóstolo Paulo escreve a Igreja de Corinto, em todo o seu conteúdo, tem o objetivo de corrigir o comportamento dos participantes daquela igreja, de forma que eles pudessem ter um viver santo e uma conduta irrepreensível. Essa preocupação do Apóstolo, o leva a tratar de vários temas, a mexer em várias áreas, sensibilizando os coríntios a alcançar um novo padrão de vida. Essa igreja era uma comunidade cheia de dons, mas imatura no seu cristianismo, sendo que a falha mais grave se percebia na falta do entendimento e da prática do verdadeiro amor. Como pano de fundo para o nosso texto base, temos os seguintes problemas: relatos de divisão dentro da igreja; uma carta recebida por Paulo dos crentes desta igreja, pedindo orientação sobre uma variedade de questões. Para corrigir isso, o Apóstolo Paulo discorre da forma mais clara e objetiva sobre o amor, produzindo um dos textos mais belos da Palavra de Deus, I Coríntios 13. Para fechar essas orientações, Paulo estimula os crentes a permanecerem na prática de três virtudes – a fé; a esperança e o amor, as quais contratariam e aplacariam os problemas anteriores, sendo uma meta a ser alcançada pelos crentes de corinto. Estas metas, são nossa inspiração para este ano que se inicia, servindo como alvo a ser alcançado e praticado para o nosso crescimento espiritual, e também, como forma de abençoar aos que estão ao nosso redor.
Como meta espiritual em 2012, eu preciso:
1º) CRESCER EM FÉ.
A fé é ferramenta fundamental para progredirmos. Se tivermos pretensão de crescer espiritualmente, precisamos crescer na fé. Se quisermos ver os feitos miraculosos de Deus em nossa vida, precisamos manifestar fé. Se quisermos agradar a Deus, só podemos mediante a fé (Hb. 11.6). Se almejamos um ano abençoado, tranquilo e com boas perspectivas para nossas vidas, precisamos acreditar em Cristo, tendo fé que Ele irá nos impulsionar a um novo patamar em nossas vidas. Então a fé é mola propulsora, é elemento fundamental, é condição básica para as melhorias que tanto almejamos. A fé é a certeza do que ainda não é, mas será. E o que ainda não aconteceu se realizará, segundo o propósito de Deus na minha vida, mediante a fé. Mas há dois sérios perigos a nossa frente, diante dos que almejam vencer, dos que querem algo novo para a suas vidas. Dois inimigos se levantam perigosamente: um, é a perigosa onda de misticismo que permeia nossa sociedade, o outro é a grande apostasia dos nossos tempos. Veja bem, de um lado têm-se uma fé baseada no que é falso. Do outro lado, existe a total falta de fé, a ausência do crer, o ceticismo perigoso e envolvente dos nossos dias. Estes dois inimigos são perigosos aos que querem um crescimento sadio em sua fé cristã, principalmente pelo fato destes elementos estarem se infiltrando na Igreja de Cristo. Por isso, desvie seus pés das fábulas destes dias, assuma a postura bereana (At. 17. 11), combata todo o tipo de crendice popular, vá a Bíblia para o seu profundo aprendizado. Desvie-se também de toda a falta de fé. Questionar é válido, duvidar de tudo é perigoso, ainda mais quando a Bíblia lhe mostra o caminho claro a seguir. Respeitando esses limites, progrida, clamando que o SENHOR aumente a sua fé (Lc. 17. 5), assim você poderá vislumbrar um ano diferente, e desfrutar de bênçãos espirituais sem fim na sua vida.
Como meta espiritual em 2012, eu preciso:
2º) AUMENTAR MINHA ESPERANÇA.

Se a fé é primordial, a esperança anda junto a ela de braços dados. Esta esperança da qual falamos aqui se traduz por expectativa, anseio, desejo de que algo bom se concretize, como por exemplo, a esperança de um 2012 maravilhoso, vitorioso, glorioso na presença do SENHOR Jesus. Mas não podemos ter somente esperança de bons acontecimentos físicos, materiais, realizações presentes e perenes, temos de ter também a esperança de algo maior, espiritual, eterno para as nossas vidas. O mesmo Apóstolo Paulo escrevendo aos mesmos coríntios, na sua segunda carta, no capítulo 4, versos 16 ao 18 nos diz o seguinte: “Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno”. Ou seja, devemos ter a expectativa de algo que é maior, sublime, que se concretizará na eternidade, ou seja, estou falando da nossa salvação em Cristo Jesus. Neste ano que se inicia, precisamos nos preocupara mais com nossa salvação, dar mais atenção a nossa espiritualidade, renovar nossa esperança em nosso salvador. Ter essa esperança nos faz tirar o foco das coisas que na realidade não trazer realização verdadeira, que não preenchem o vazio de muitos corações. Buscar a esperança em Cristo é uma atitude sábia e produtiva para seu novo ano. Se você continuar buscando seu ancoradouro, sua segurança nas coisas deste mundo (dinheiro, bens, sexo, poder, entre outros), seu novo ano corre o risco de ser tão desastroso quanto o que terminou há pouco. Ou, pode estar levando uma vida antes destinada ao sucesso, para um derrocada sem precedentes. Então meu amigo, minha amiga, aumente sua esperança no SENHOR Jesus, deposite suas expectativas aos pés da cruz, e você verá seu coração se fortalecer, e sua alma ser curada, para lhe proporcionar uma ano novo de vida e alegria.
Como meta espiritual em 2012, eu preciso:
3º) FAZER PREVALECER O AMOR.

Atrelado à fé e a esperança no texto que lemos, temos o amor. Já te digo que não estamos falando do amor EROS, expressado entre um homem e uma mulher. Estamos falando aqui do amor AGAPE, que é o amor fraterno, que nos move a fazer o bem pelo próximo, como expressão de amor a Deus. É o reflexo que temos diante da ação amorosa de Cristo para conosco. E ao observarmos o nosso texto base, vemos que o amor sobressai, sobrepõe, aparece destacadamente em relação às outras duas qualidades das virtudes teologais, e isso acontece com um sentido muito bem claro neste texto. O amor não procura interesses pessoais, antes, busca o bem alheio, atitude muito presente em Jesus. O amor promove, faz crescer, torna feliz quem o recebe, e muito mais, quem o dá deliberadamente. O amor qualifica todas as atitudes, e da sentido as ações. Sem amor, não adianta fé, pois a crença se torna vazia. Sem amor, não existe esperança, pois as expectativas verdadeira se encerram quando não há amor. Ou seja, o amor é o telhado, a cobertura e também o suporte de todas as outas ações, e sem ele, nada deve ser feito, e tudo perde a razão. Para resumir, a excelência do amor é preferível não somente aos dons, senão às outras graças, a fé e a esperança. A fé se fica na revelação divina, e ali se assenta, confiando no Redentor Divino. A esperança se aferra à felicidade futura, e a espera, porém, no céu, a fé será absorvida pela realidade, e a esperança pela felicidade. Não há lugar para crer e ter esperança quando vemos e desfrutamos. Porém lá, o amor será aperfeiçoado. Lá amaremos perfeitamente a Deus. lá nos amaremos perfeitamente uns a outros. Bendito estado! Quanto supera ao melhor daqui embaixo! Deus é amor (1 João 4.8,16). Onde Deus se vê como é, e face a face, ali está o amor em sua maior elevação; somente ali será aperfeiçoado. Por isso, faça prevalecer o amor neste novo ano, busque praticá-lo sem moderação, deseje o bem ao próximo, promova esse amor nas pessoas, e você verá que seu ano será uma benção em Cristo Jesus.
CONCLUSÃO:
Não adianta traçarmos metas para não cumpri-las, sendo assim, esmere-se em dar cada passo que aprendemos hoje, anote em um lugar visível cada meta traçada e tratada aqui, e acima de tudo, peça força ao Espírito Santo de Deus, para que você possa ter um revestimento de caráter para buscar ardentemente CRESCER NA FÉ, CRESCER NA ESPERANÇA E FAZER PREVALECER O VERDAEIRO AMOR de Deus para a sua vida e a vida dos que se achegam a ti.

Feliz Ano Novo.
Soli Deo Gloria.
Rev. José Ricardo Capelari

postheadericon Natal verdadeiro é Jesus!


TEXTO: Lc. 2. 1-20.

Chegamos ao natal, uma das épocas mais belas do ano, um clima diferente no ar, que nos encanta e nos enche o coração de alegria. Ultimamente, porém, tudo isso tem sido arquitetado pelo homem, que montam cenários, criam cheiros, inventam sabores, tudo para iludir aos homens, tão carentes de afeto e amizade nos dias de hoje. Na realidade, não temos celebrado o natal verdadeiro nestes tempos modernos!
Mas o que é então o natal verdadeiro? Isso para pessoas tão experientes como nós não necessitaria de ser relatado, pois todos sabem que natal é o nascimento de Jesus! Mas o que quero relatar neste momento, não é o histórico do nascimento do menino Deus, a manjedoura, os pastores e os demais fatos. Mas quero falar dos valores que andam esquecidos em nossos corações nos dias de hoje, e que deveriam estar, vivos por causa do nascimento do menino Deus! Neste natal, o que precisamos resgatar é a verdade que o nascimento do menino Deus nos revela. E é sobre isso que iremos falar agora, sobre a revelação do natal de Jesus.

E o natal de Jesus nos revela:

1º) A VERDADEIRA GLÓRIA DE DEUS (v. 9).
“E um anjo do Senhor apareceu-lhes, e a glória do Senhor os cercou de resplendor; pelo que se encheram de grande temor”.
Diante de tantas luzes, foguetórios, brilhos, cores, muitas vezes ficamos com os olhos ofuscados e não enxergamos o verdadeiro brilho do natal. O mundo na sua busca de glória própria, tenta colocar Jesus em segundo plano, mas a estrela do natal é Jesus e não o ser humano. Jesus Cristo é a revelação verdadeira da glória de Deus! Jesus é a mais perfeita e singular manifestação da grandeza de nosso Deus-Pai. Com certeza as luzes e os brilhos encantam, mas o que mais deve encher o seu coração de encanto, o que mais deve te deixar maravilhado é a glória revelada por Jesus, o Cristo. Quando olhamos para o nascimento do menino-Deus, olhamos para aquilo que é mais perfeito, para o que é mais justo e sincero! Essa é a vontade de Deus para o natal, revelar sua glória, sua grandeza, seu amor. Jesus é tudo isso, Jesus é a manifestação da glória de Deus! Jesus nasceu para isso, para ser o brilho em seu coração, para ser a luz em sua vida, para ser o encanto diário que conforta e anima seu viver.

O natal de Jesus nos revela:

2º) BOAS NOVAS DE GRANDE ALEGRIA (v. 10).
“O anjo, porém, lhes disse: Não temais, porquanto vos trago boas novas de grande alegria que o será para todo o povo
Natal é tempo de muitas festas, confraternizações, comidas fartas, família reunida, tudo o que muitos consideram a verdadeira alegria. Porém há muito tempo as pessoas têm ficado cada vez mais triste. O tempo do natal já não revela mais alegria ao mundo, para muitos já não trás mais o sorriso nos lábios. O texto nos fala que o anjo nos trouxe boas novas de grande alegria, e que isso seria para todo o povo. Jesus é essa revelação para nós, a revelação da verdadeira alegria, do verdadeiro sorriso, a revelação de tudo aquilo que vale a pena! Se o mundo todo soubesse dessa revelação, com certeza todos seriam mais felizes, todos teriam mais amor no coração, tudo teria muito mais sentido. As crianças deveriam aprender isso desde cedo, ao invés de serem bombardeadas com presentes dados pelo “papai noel” e com festas que mais servem para embebedar do que para alegrar. Natal é a alegria de ter Jesus em nossos corações, de termos a salvação verdadeira, a herança eterna. Jesus nasceu para isso, para ser o motivo da sua alegria, para ser o sorriso gostoso e sincero em seu coração. 

O natal de Jesus nos revela:

3º) O SALVADOR DESTE MUNDO (v 11).
“É que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor”.
Natal é sinal de novos tempos, é o sinal da renovação da esperança que só Cristo pode nos dar, por ser ele o Salvador deste mundo. A palavra no diz: “Já não é pela tua palavra que nós cremos; pois agora nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo”. (Jo. 4. 42). Este é Jesus para nós, e este deve ser Jesus para todos: o Salvador do mundo. Só em Cristo há salvação e o mundo todo precisa saber disto. Mas isso não é uma mera revelação, mas é sim uma verdade para ser seguida, contemplada, vivida. Jesus já ocupa essa posição em sua vida? Jesus é o seu Salvador, o salvador do seu mundo? Jesus é o salvador da sua família? Do seu emprego? Ou você pensava que Jesus era somente o salvador da igreja, ou só dentro da igreja no culto do domingo? Jesus é o salvador de nossa vida toda, de todos nossos atos, de todos nossos passos, de todos nossos olhares, sorrisos, de toda nossa vida!
Como seria maravilhoso se isso acontecesse, se as pessoas todas o aceitassem como o salvador, tanto na alegria quanto na dor! Jesus nasceu para isso, para ser o seu salvador, para transformar a sua vida, para ser o centro do seu coração! 

O natal de Jesus nos revela:

4º) QUE O CRISTO DEVE TER LUGAR EM NOSSAS VIDAS (v. 7).
“e teve a seu filho primogênito; envolveu-o em faixas e o deitou em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.
Depois de vermos tudo isso sobre Jesus, ver que Ele é o “brilho da glória de Deus”; a “verdadeira alegria”; o “Salvador deste mundo”, é de se admirar que Ele não tenha lugar em nossas vidas. Mas é o que muitas vezes acontece, muitos sabem de tudo isso, mas mesmo assim estão fechados para Jesus Cristo. Veja, isso já aconteceu outra vez, o texto nos diz que Jesus nasceu em um “estábulo” porque no hotel, na hospedaria, ou até mesmo em alguma casa ali dos arredores, não quiseram lhe dar lugar. Mesmo com o grande alvoroço e com o movimento diferente que estava pré-anunciando a chegada da pessoa mais importante ao mundo, ninguém quis lhe dar lugar, ele não encontrou lugar para nascer. E foi no lugar mais simples, no lugar menos preparado, onde não havia luxo, nem brilho, nem alegria, no meio de animais que Ele nasceu. Isso mostra algo revelador, pois são os corações mais tristes, mais necessitados, mais sem brilho, que precisam ter Jesus, de vê-lo nascer. Talvez você diga que este não é o seu caso, que seu coração é feliz e que você tem tudo do que necessita, e não lhe falta nada. Mas se é assim, porque constantemente você anda triste e sem brilho? Se é assim, porque só quando você bebe você é feliz? Porque você precisa ser notado pelos outros, usando roupas novas, perfumes, sapatos, para se sentir feliz? A resposta para estas perguntas é muito simples: porque ainda não demos lugar para o salvador nascer em nossas vidas, em nosso coração Ele ainda não tem lugar! Nestes dias de natal, não basta somente ver o menino na manjedoura do presépio, Ele precisa ser visto e ter lugar em nossos corações. O mundo precisa de Jesus, eu preciso de Jesus, você precisa de Jesus. Dê lugar a Ele em sua vida, em seu coração. Jesus nasceu para dar brilho em sua vida, nasceu para revelar a você a verdadeira alegria, nasceu para ser seu salvador, mas nasceu também para ter o primeiro lugar na sua vida, para ser o dono de seu coração. Não deixe Jesus mais uma vez na estrebaria, dê lugar a ele na hospedaria de seu coração.

CONCLUSÃO:
 Natal verdadeiro é isso, a verdadeira revelação de Deus em Cristo Jesus. É por meio desta revelação que nós encontraremos o verdadeiro sentido para nossas vidas.
Feliz natal em Cristo Jesus!
Glória, in excelcis Deo!
Rev. José Ricardo Azevedo Capelari.

postheadericon Estamos todos embriagados!

No momento estamos todos embriagados. Quem dera fosse pelo Espírito, mas certamente não o é.
Estamos perigosamente embriagados pela carne. Embriagados pela competição que nem mais consegue ser velada. Estamos embriagados pela busca por nome, fama, poder, primeiro lugar, glória. Só pensamos em conquistas grandiosas: um país protestante (não necessariamente cristão), um presidente protestante (não necessariamente ficha limpa), uma igreja cada vez maior do que a outra (não necessariamente santa), um templo cada vez mais amplo e suntuoso (não necessariamente livre dos célebres vendilhões do tempo de Jesus).  Não falamos em pecado. Não falamos em arrependimento. Não falamos em conversão. Não falamos em caminho apertado. Não falamos do “negue-se a si mesmo” de Jesus. Não falamos em santidade. Não falamos da glória por vir. Só falamos de gente, de multidões, de números. Só falamos de autoajuda, de dinheiro, de cura, de sucesso financeiro, de bens móveis e imóveis, de milagres. Só falamos do presente. Só falamos dos cantores “gospel” e de eventos retumbantes. Apresentamo-nos como bispos, apóstolos, patriarcas e papas. Fazemos questão de dizer que somos ao mesmo tempo doutor em teologia, em ciências da religião, em divindade e em filosofia. Esbanjamos títulos e nomes. Estamos todos, de fato, embriagados! Só nos preocupamos com o crescimento de igrejas. É o assunto do momento. Criamos métodos, estratégias, alvos. Muitos deles importados do mundo secular, das empresas bem-sucedidas, dos especialistas em “marketing”. Usamos roupas de grife, somos artificiais nos gestos e na entonação da voz. Impressionamos os auditórios, chamamos a atenção para nós e embriagamos também o público. Aceitamos as palmas e pedimos bis. Essa embriaguez nos tornou secularizados. Outrora saímos das trevas e viemos para a luz. Agora estamos saindo da luz e voltando para as trevas.
Essa embriaguez de líderes e de liderados está provocando o que hoje se vê claramente: comparações, competições, rivalidades, divisões, mudanças litúrgicas, descontentamento, escândalos, descrença e apostasia. Em nenhum outro tempo houve uma multiplicação tão grande e tão rápida de denominações. Em nenhum outro tempo aconteceu um entra-e-sai de uma igreja para outra tão acentuado como agora. Em nenhum outro tempo o rol dos sem-religião aumentou tanto. Essas são algumas consequências a médio e longo prazo da nossa embriaguez, da qual muitos ainda não têm consciência. Usamos a palavra “todos” neste texto de forma retórica. Ainda há muitas pessoas cuidadosas, tanto entre pastores e líderes como entre cristãos comuns. O trigo nunca desaparece. Mesmo naquelas ocasiões em que o joio é maior do que ele. Se houver uma corajosa reviravolta da soberba mundana para a humildade cristã, a história atual da igreja poderá ser revertida. Afinal, há cura para a embriaguez! O primeiro passo dos alcoólicos anônimos é admitir que são impotentes para reverter sozinhos qualquer problema de conduta. Daí a necessidade de pedir socorro ao poderoso e amoroso Deus!
 
Reproduzido com autorização
extraído de http://www.ultimato.com.br/revista/artigos/333/estamos-todos-embriagados

postheadericon O dever de ser correto!

A palavra de Deus no livro de Mateus 5.20 diz:  "Pois eu lhes digo que se a justiça de vocês não for muito superior à dos fariseus e mestres da lei, de modo nenhum entrarão no Reino dos céus".
Analisando um pouco mais a fundo esta expressão do SENHOR Jesus, podemos entender que, a exigência aqui não é com uma simples e rasa observância da lei como um rito, ou seja, eu sei o que está escrito e cumpro para não arrumar problemas para mim. Muitos infelizmente pensam assim e não conseguem alcançar um sentido mais profundo nesta orientação. Podemos então entender aqui, que o SENHOR nos chama a atitude de santidade mais profunda e radical do que a dos fariseus, pois o farisaísmo tinha uma tendência a suavizar as exigências da lei ao concentrar-se apenas na obediência exterior. Estes homens eram considerados "sepulcros caiados", irrepreensíveis por fora e cheios de podridão no seu interior (Mt. 23.27).
Caminhando um pouco mais nesta ideia, podemos chegar as práticas dos dias atuais, onde as orientações de Jesus ainda ecoam procurando servos fiéis que desejem cumprí-las, porém, ao observar com mais atenção ao nosso redor, facilmente podemos ver que são escassos os que procuram viver de forma muito diferenciada do restante do mundo. E por que digo isto? Porque até mesmo dentro da Igreja, uma instituição que deve primar pela honradez, seriedade, verdade e honestidade, já se acostumou a dar o velho e bom "JEITINHO" nas situações. Sendo assim, a igreja que deve ser santa, acomoda-se e amolda-se ao presente século, deixando de ser diferente e agente de Deus neste mundo.
Vivemos um tempo onde os bons e honestos, os inteligentes e apegados ao saber são motivos de chacota, Bullying, desprezo. Vivemos um tempo, onde não se diz mais a verdade, onde não se preza mais pela honestidade, e onde o forte é quem sabe enganar melhor!
Levanto a bandeira do "contrário", a bandeira dos que desejam voltar a viver o verdadeiro cristianismo, buscando a honestidade, a santidade, a prática da verdade, doa a quem doer!
Espero encontrar eco e adeptos para viver de forma diferente, e muito diferente dos fariseus do nosso tempo!
Em Cristo.
Rev. José Ricardo Capelari
Soli Deo gloria

postheadericon Evitando problemas na minha vida!


TEXTO: Gênesis 25. 27 – 34.
27 Cresceram os meninos. Esaú saiu perito caçador, homem do campo; Jacó, porém, homem pacato, habitava em tendas. 28 Isaque amava a Esaú, porque se saboreava de sua caça; Rebeca, porém, amava a Jacó. 29 Tinha Jacó feito um cozinhado, quando, esmorecido, veio do campo Esaú 30 e lhe disse: Peço-te que me deixes comer um pouco desse cozinhado vermelho, pois estou esmorecido. Daí chamar-se Edom. 31 Disse Jacó: Vende-me primeiro o teu direito de primogenitura. 32 Ele respondeu: Estou a ponto de morrer; de que me aproveitará o direito de primogenitura? 33 Então, disse Jacó: Jura-me primeiro. Ele jurou e vendeu o seu direito de primogenitura a Jacó. 34 Deu, pois, Jacó a Esaú pão e o cozinhado de lentilhas; ele comeu e bebeu, levantou-se e saiu. Assim, desprezou Esaú o seu direito de primogenitura.

INTRODUÇÃO:
Esta história, apesar de muitos anos, ainda tem muito a dizer para nós. Na realidade, o exemplo de Esaú é um retrato do que vivemos atualmente. Esaú é a visão clara do homem moderno: Egoísta, profano, hedonista, imediatista, insensato, vazio, louco. A história deste homem nos revela um desfecho de tragédia, discórdia, angústia e perseguição, problemas esses que gostaríamos de evitar a qualquer custo, mas que nos perseguem constantemente. Porque isso aconteceu e acontece? É por causa da natureza pecaminosa que habitava Esaú, e que habita em nós hoje. Como vencer isso então? Com evitar os problemas que Esaú enfrentou, já que a história está ai para nos ensinar? É isso que veremos neste momento: Como evitar os problemas na vida!
Para evitar problemas na vida é preciso:
1º) RESPEITAR OS LIMITES.
“...quando, esmorecido, veio do campo Esaú...” (v. 29). “...Peço-te que me deixes comer um pouco desse cozinhado vermelho, pois estou esmorecido.” (v. 30).
Diz o texto um pouco antes, no verso 27, que “Esaú era perito caçador, homem do campo”. Ou seja, Esaú dominava o oficio da caça, e fazia isso tão bem, que seu pai o amava, dado aos presentes que recebia de Esaú. Esaú era perito, e como tal conhecia as técnicas, os caminhos, as formas de se obter a melhor caça da melhor maneira possível, sempre na área de segurança e domínio da situação. Porém, parece que neste momento do texto essa não era a realidade de Esaú. Mesmo ele sendo profundo conhecedor das técnicas e artimanhas, neste momento ele foi além, cansou-se, extenuou-se, foi além da normalidade, como dizem por ai, “perdeu as estribeiras”! Quando isso aconteceu, Esaú tornou-se vulnerável. O mesmo acontece conosco. Quando desrespeitamos os limites, ficamos vulneráveis, expostos, frágeis a qualquer situação. satanás sabe disto, e irá tentar te levar aos extremos, para então poder te derrubar e derrotar. Por isso, respeite seus limites, não vá além de suas forças naturais, quando isso for necessário, Deus irá fazê-lo por você, junto com você, para lhe preservar e te conduzir a vitória. Muitos problemas são evitados quando entendemos isso, e agimos dentro de nossas possibilidades. Se não pode com bebida – não beba! Se não pode com prostituição – não se prostitua! Se é com comida – discipline-se! Se não sabe gastar – nem entre em uma loja! Um segredo para a vitória é respeitar seus limites e aguardar em Deus, pois é Ele quem irá fazer o sobrenatural em sua vida!
Para evitar problemas na vida é preciso:
2º) RECONHECER AS CILADAS.
“Disse Jacó: Vende-me primeiro o teu direito de primogenitura.” (v. 31).
Exposto como Esaú estava, uma cilada foi exposta para ele. Ele não teve condições e não a reconheceu. Nas horas cruciais de nossas vidas, muitas propostas serão feitas a nós para resolvermos o possível problema, é ai que precisamos estar espertos, alertas, vigilantes, para não cairmos em tentação. Esaú expos sua fome, sua fraqueza, Jacó fez-lhe uma oferta tentadora que aparentemente resolveria todos os seus problemas. Veja bem, a cilada tem bem essas características: Ela aparece em horas extremas, onde estamos fracos e expostos, e prometem levar fora todos os nossos problemas. Fracos, aceitamos, caímos, e somente depois de envolvidos por ela, percebemos que na realidade caímos em um buraco mais profundo. Para evitar as ciladas, respeite seus limites, não se exponha, não se enfraqueça, mantenha-se sóbrio e vigilante, como nos alerta o Apóstolo Pedro em I Pe. 5. 9. Só quem está de sentinela sabe os perigos que lhe rondam, então não baixe a guarda, não dormite quanto a sua vida e santidade, e Deus lhe dará vitória sobre as ciladas da vida!
Para evitar problemas na vida é preciso:
3º) VALORIZAR AQUILO QUE DEUS LHE DEU.
“Ele respondeu: Estou a ponto de morrer; de que me aproveitará o direito de primogenitura?” (v. 32).
Exposto e diante de uma cilada, Esaú jogou na lata do lixo o bem precioso que Deus havia lhe dado – sua primogenitura. Por causa disto Esaú foi tido como devasso, profano (Hb. 12. 16), reprovável aos olhos do SENHOR! Essa é a imagem que você quer ter diante de Cristo? É assim que você quer ser identificado no dia do juízo do SENHOR? Se sim, lance fora tudo aquilo que Deus lhe deu, jogue na lata do lixo as bênçãos presenteadas por Deus. Agora, se não é isso que você deseja, então valorize o que Deus tem lhe dado.
Valorize sua família
Valorize sua igreja.
Valorize seu trabalho.
Valorize seu patão.
Valorize sua vida.
Não abra mãos das coisas excelentes que Deus tem lhe dado em troca de um mísero prato de lentilhas! Não abra mão de sua família por causa de um caso extraconjugal. Não abra mão de sua sobriedade pelo prazer de mais um gole de bebida. O que Deus tem lhe dado, é muito maior e melhor que os valores transitórios deste mundo. Não abra mão dos tesouros nos céus por causa do apego ao vil metal, ao dinheiro que hoje se tem, e amanhã vai embora. Não abra mão da eternidade em troca de valores que nem irão lhe acompanhar depois da morte. Deus tem lhe dado muito mais do que você precisa, tem lhe concedido bênçãos maravilhosas, reconheça e valorize isso.
CONCLUSÃO:
Problemas todos tem, e a vida irá ainda reservar mais uns para cada um de nós, porém, se observamos esses passos e buscarmos a sabedoria quem vem do alto, evitaremos problemas mais graves, evitando também as consequências quem vem a reboque, podendo assim, viver com mais tranquilidade e paz a cada dia.
Em Cristo.
Pr. José Ricardo Capelari

postheadericon Os Três Tipos de pessoas*


Lucas 10.30-35
As pessoas podem ter diferentes atitudes em relação a Deus. Estas atitudes podem variar desde um grande temor e fé até uma profunda apatia em relação a Deus. A Bíblia mostra três tipos de pessoas no mundo, conforme a atitude que se tem para com Deus. O incrédulo, o religioso e o qubrantado. Todas as pessoas que habitam no mundo estão dentro de uma destas três categorias.
1. O Incrédulo.
O incrédulo é representado pelos salteadores - possuem um coração sem o temor de Deus.,
Não possuem amor para com o seu próximo.
Não tem interesse em Deus.
Não teme a Deus nem o respeita.
Despreza Deus como se Ele não existisse.
Governa a sua vida e faz o que quer, qdo quer e como quer.
Não confia em Deus nem depende de Sua direção.
Ele é escravo de si mesmo e está preso nos enganos do pecado, do mundo e de satanás (Ef 2.2,3).
Está perdido e se morrer irá perecer eternamente sem Deus.
2. O Religioso.
O religioso é representado pelo sacerdote e pelo Levita.
O religioso é muito diferente do incrédulo. Acredita em Deus e procura fazer algumas coisas que são boas. Lê a Bíblia, faz oração, canta, vai a reuniões da igreja, dá dízimo e oferta, etc.
Mas parece com o incrédulo.
Tem o EU no centro de sua vida.
Vive para si mesmo.
Não tem uma verdadeira experiência de arrependimento e de fé em Jesus.
Confia na sua própria capacidade para viver e não depende de Deus.
É alguém que ainda não se rendeu ao senhorio de Cristo.
Gosta de procurar a Deus pelo que pode receber dele e não pelo que pode oferecer a Ele.
Busca somente as mãos de Deus e não a Sua face.
Vive como se Deus existisse apenas para servi-lo, abençoá-lo, curá-lo.
É pior que o incrédulo porque usa um véu religioso sobre os seus olhos que o impedem de ver o seu verdadeiro estado de miséria.
Caso não se arrependa, também estará perdido. Na parábola, o sacerdote e o levita eram muito religiosos e por causa de sua religiosidade não pararam para fazer a vontade de Deus e para amar o necessitado.
3. O quebrantado**.
O quebrantado é representado pelo samaritano - agrada o coração de Deus. O modo como aquele samaritano cuidou do viajante revela o que havia no seu coração diante de Deus. As nossas ações e reações sempre revelam a atitude que temos para com Deus. Não é tanto o que falamos, mas como agimos e reagimos, como fruto de um quebrantamento. Deus quer que sejamos pessoas quebrantadas diante de Jesus.
É aquele que experimentou um genuíno arrependimento e que realmente colocou sua confiança no Senhor.
Abandonou os seus antigos pecados e assumiu um compromisso sério com o Reino de Deus.
Não vive mais para si mesmo nem fazer mais o que quer, porém, cumprir totalmente a vontade de Deus.
Recebeu a Jesus não somente como Salvador, mas também como Senhor de sua vida.
Como você vai participar da CEIA? Todos podem participar, porém: Como incrédulo – efeito nenhum terá a Ceia. Como religioso – Será apenas cumprimento de um ritual que tem sentido em si mesmo. Porém como Quebrantado, vc se alimenta espiritualmente e relembra com emoção do grande sacrifício que Jesus fez por vc na cruz do calvário e aguarda ansiosamente por sua volta.

*Texto original adaptado do Rev. Dom João da Silva Varella
**Onde se lê "quebrantado", no original lê-se "discipulo"
Ocorreu um erro neste gadget

Você é nosso visitante

Obrigado!

Seguidores

Voltemos ao Evangelho

Diga não a essa atrocidade!

Diga não a essa atrocidade!
Pedofilia é crime!

Afiliado a UBE



Sociedade Calvinista

Bases da Reforma

Bases da Reforma
Valores da liberdade protestante

Dicionário Hebraico

Tradutor Online
Desenvolvido por Alexandre Rossi. Tecnologia do Blogger.

Siga-me no Twitter

Siga-me no Twitter
twitter.com/_capelari

Vale a pena ler!

  • O Livro mais mal humorado da Bíblia - Ed René Kivitz
  • O discipulado dinâmico - Kuhne
  • Religião, uma bandeira do inferno - Glenio Paranaguá
  • Cruz Credo, o credo da cruz - Glenio Paranaguá
  • Ponha ordem em seu mundo interior - Gordon McDowell
  • Corra com os cavalos - Eugene Peterson
  • Pastoreando a Igreja - Joseph Stowell
  • Liderança em tempos de crise - Charles Swindoll
  • Bíblia Sagrada - Todas edições
  • Revista Ultimato

Click na imagem e ouça a rádio da Igreja Presbiteriana do Brasil

IPB - Rádio & TV

IPB - Rádio & TV
Todas as quartas-feiras pela RTV Canal 10 às 20:00hs para Maringá e região. Click e acesse o conteúdo on line

Conheça a PL 22

NÃO À PL 122