postheadericon Para vencer na vida! Atitudes para uma vida vencedora!


TEXTO: Efésios 4.25 – 5.5
“Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros. Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo. Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem. E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção. Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia. Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou. Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave. Mas a impudicícia e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeiem entre vós, como convém a santos; nem conversação torpe, nem palavras vãs ou chocarrices, coisas essas inconvenientes; antes, pelo contrário, ações de graças. Sabei, pois, isto: nenhum incontinente, ou impuro, ou avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.”
INTRODUÇÃO:
Vencer na vida é o desejo de qualquer pessoa normal. Por “vencer na vida”, podemos dar várias definições: ganhar dinheiro; ter um bom emprego; casar-se ou relacionar-se com alguém; alcançar sucesso; ter uma vida espiritual plena. De todas essas, e de tantas outras definições que podemos encontrar, a que cabe para nós é “alcançar uma vida espiritual plena”, ou seja, uma vida espiritual que satisfaça plenamente a vontade de Jesus para nós. Talvez aqui, encontremos uma das nossas maiores dificuldades, pois diante de tantas barreiras e lutas que enfrentamos no mundo em que vivemos, parece muito difícil, e alguns podem até dizer impossível, conseguir realizar aquilo que Cristo quer de nós. Porém, esta tarefa não é tão difícil quanto pensamos, na realidade, Cristo não quer que parados em tarefas impossíveis de concretizar. Para vencer na vida, é necessário dar passos certeiros para o centro da vontade de Cristo, e neste texto do Apóstolo Paulo aos Efésios, veremos algumas atitudes necessárias para alcançarmos este feito, que nos garantirá uma vida vitoriosa e feliz. 
Para vencer na vida eu preciso:
1º) ABANDONAR A MENTIRA.
“Por isso, deixando a mentira”.
Abandonar a mentira num mundo dominado por ela e também pela falsidade parece algo praticamente impossível. Na realidade, a mentira no mundo desde sua criação, é um artifício do homem para se “dar bem”, para se livrar de problemas, para se safar de seus erros , para se livrar daquilo que não deseja ou alcançar aquilo que se deseja. Infelizmente, a mentira é presente desde a Queda na vida da humanidade, um artifício comumente usado pelos piores e melhores seres deste mundo. A mentira esteve presente na vida dos vilões e na vida dos heróis da fé. Um caso clássico de mentira ocorreu na vida de Abraão em Gn. 12. 11-12; 18 e 19. Procurando se “dar bem” e poupar sua vida, Abraão mandou sua esposa na época chamada Sarai, dizer que era sua irmã ao invés de esposa, por medo de que Faraó o matasse para se casar com sua linda mulher. Muitos encaram essa mentira como algo válido, como algo necessário em meio a uma situação travada, sem solução. Na realidade a mentira é usada como uma comum ferramenta em situações deste tipo. Há ainda o fato de tentar se mensurar a mentira, classificado-a em “mentirinha” ou “mentirona”. Na realidade a mentira não tem tamanho e todas tem as “pernas curtas”. A mentira tem consequências, quase sempre desastrosas, mas espiritualmente falando, qualquer mentira é desastrosa e com raízes diabólicas. A grande verdade é que a mentira vem do diabo, que é o pai dela (João 8.44), e por isso, nós que somos filhos da luz, filhos de Cristo, devemos ser contra essa prática, contra esse mal. Se temos a intenção de alcançarmos sucesso na vida, de vencermos em meio a tantos derrotados, precisamos nos livrar desse peso do mal chamado mentira, colocando um fim nessa prática horrenda e desastrosa. 
Para vencer na vida eu preciso:
2º) ABRAÇAR A VERDADE.
“fale cada um a verdade com o seu próximo”
Outro passo importante rumo a vencer na vida é abraçar definitivamente a verdade, como prática diária em nossas vidas. Talvez nesse momento você entenda que seja algo automático: se no primeiro passo eu largo a mentira, a verdade vem logo a reboque. Porém não é bem assim, ou seja, o simples fato de abandonar a mentira, não nos faz abraçar a verdade, apesar de levar a essa ideia. Abraçar a verdade é a atitude de ir além de abandonar a mentira, é um passo mais ousado, pois envolve uma quebra de barreiras, uma mudança de vida, um compromisso vivo e sincero com Cristo de se comprometer com seu Reino. A mentira é a prática do velho homem, a verdade é a prática do novo homem! A verdade deve ser um valor presente na vida do cristão, imutável, uma prática presente no dia-a-dia. Precisamos abraçar a verdade em todas as áreas de nossas vidas. Precisamos abraçar a verdade em nossos sentimentos; em nossos relacionamentos; em nossas conversas; em nossos negócios; em nosso emprego; em nosso cristianismo. A verdade vai muito além de uma frase falada, é uma prática de vida, um jeito cristão de se encarar todas as situações da vida. Como Cristo foi e é verdadeiro, nós, seus filhos, devemos ser também, seguindo o Seu bom e santo exemplo. A verdade deve ser algo pregado também, tanto em conteúdo, quanto em forma. A verdade de conteúdo é em relação ao que se deve pregar, ou seja, não podemos mentir na pregação, na proclamação, como muitos fazem hoje. Abraçar a verdade, traz a responsabilidade de alertar em relação ao inferno, ao julgamento de Cristo, a vitória e a derrota eterna. Muitos hoje só falam do evangelho que “faz bem”, ou seja, que não incomoda, que não confronta, que não tira do conforto. Abraçar a verdade é proclamar aos “quatro cantos do mundo”, que Cristo morreu, mas que Ele ressuscitou, que está vivo, pronto para derramar da sua graça maravilhosa, mas pronto também para exercer sua justiça santa. Assuma o novo ser que Cristo te oferece, viva em novidade de vida, seja feliz na verdade e alcance o verdadeiro sucesso na sua vida, que não anda nas muletas da mentira, mas que se apoia firme na verdade que é Jesus Cristo, o filho poderoso do Deus vivo. “Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos”. (Cl. 3.9).
Para vencer na vida eu preciso:
3º) PREOCUPAR-ME COM MEU DEUS E MEU PRÓXIMO.
“fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros”
Estes dois primeiros passos apresentados estão intimamente ligados com este que veremos agora, pois abandonar a mentira e abraçar a verdade gera um impacto que vai muito além dos muros da minha vida, mas que alcançam aos que estão ao meu redor, que impacta a vida do meu próximo. Essa ideia está ligada ao que Cristo nos ordena em Mt. 22. 34 – 40, ou seja, ao resumo e a prática de todos os mandamentos. Eu abandono a mentira e abraços a verdade porque amo ao SENHOR de todo o meu coração, de todo o meu entendimento, e isso me faz agir de forma diferente com o meu próximo, pois a verdade me leva a amá-lo e a praticar o bem para a sua vida. Se quero vencer na vida, ser bem sucedido (a), ser feliz e desfrutar do que Deus tem de melhor, tenho de acertar minhas motivações e colocar a honra e glória de Deus como alvo para minha vida, e o bem-estar do meu próximo como uma meta a ser alcançada. Porém, mais uma barreira se encontra diante de nós, pois a sociedade que nos cerca é extremamente individualista, hedonista e epicurista[i] ou seja, o meio nos força a não desejar ou a não buscar estes princípios que queremos defender. Neste ponto se instala uma batalha, aquela descrita pelo Apóstolo Paulo em Gálatas 5. 17 – a batalha da carne contra o Espírito, uma batalha que é travada nas regiões celestes, e que só pode ser vencida espiritualmente. Por isso, cada um de nós deve estar vigilante, atuante, desejosos de cumprir com o mandato de Cristo, de obedecer aos mandamentos do SENHOR, de amar ao próximo, de praticar o bem, de se preocupar não somente conosco, mas com todos os que estão perto e também, com os distantes. Sua vitória passa por esse passo de preocupar-se com a glória de Cristo, de promover a qualquer custo essa glória ao mundo, passa também pela promoção do seu próximo, pois não existe cristianismo vitorioso, vida vencedora para o cristão sem cumprir esses papéis, sem dar esses passos. “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas”. (Mt. 22. 37 – 40).
CONCLUSÃO:
Cabe a nós entendermos essas ações, darmos estes passos, aplicarmos esses valores em nossas vidas (despir-se da mentira; abraçar a verdade e preocupar-se com meu Deus e meu próximo). Quem acertar sua trajetória com esses passos, estará trilhando um caminho certo para vencer na vida, ser feliz e realizar seus sonhos no SENHOR Jesus.

Soli Deo Gloria!
Rev. José Ricardo Capelari.


[i]  Atitude de quem se volta apenas para o prazer sensual;  Devassidão de costumes; LIBERTINAGEM; ética que preconiza como bem supremo o prazer tanto físico quanto espiritual, em equilíbrio alcançado pela virtude

postheadericon AQUI É PRECISO MUDAR! ÁREAS EM QUE O SENHOR TEM DE DOMINAR EM MINHA VIDA.


TEXTO: Salmo 16. 2
“Digo ao SENHOR: Tu és o meu Senhor; outro bem não possuo, senão a ti somente.”

INTRODUÇÃO:

A trajetória da vida nos reserva resumidamente duas situações, a de sabermos muito bem o que queremos da vida, e sabermos muitos bem para onde estamos indo, e a segunda, de ficarmos perdidos em nossa existência, sem saber o que será de nossa vida e do nosso futuro.
Tanto para um quanto para outro, é importante saber que essa situação da vida é transitória, ou seja, pode mudar a qualquer momento, tanto para um lado quanto para o outro.
Por isso é importante prestar atenção no que venho lhe dizer hoje: Em qualquer situação em que esteja a sua vida, Jesus tem de ser o SENHOR da sua existência.
O salmista no presenteia com este texto maravilhoso e nos diz: “Digo ao SENHOR: Tu és o meu Senhor; outro bem não possuo, senão a ti somente.”
Essa afirmação nos ensina que não importa o que esteja acontecendo, Jesus deve ser o SENHOR de nossas vidas, tanto nas horas boas quanto nas horas difíceis.
E é sobre isso que iremos tratar aqui hoje: não podemos continuar como senhores de nossas vidas e destinos. Jesus tem de ser o SENHOR das nossas vidas.
E para facilitar o entendimento, e abrir um caminho para mudarmos qualquer desajuste em nossas vidas, quero separar algumas áreas onde precisamos estabelecer mediante a graça de Deus, o senhorio de Cristo.
Veremos algumas situações onde Cristo pode e deve ser o SENHOR, o comandante, para que as coisas melhorem e a nossa vida vá bem. 
Jesus tem de ser:
1º) SENHOR DOS NOSSOS SONHOS.
Creio que a primeira área em que Jesus tem de ser SENHOR em nossas vidas é nos nossos sonhos. É aqui que tudo começa quando falamos de vida, de projetos, de realizações e de ações.
Essa é a primeira área onde precisamos mudar, onde precisamos rever nossos conceitos.
Nossos sonhos nos motivam para agirmos, nossos sonhos norteiam nossas ações, e por isso é aqui que Jesus tem de começar o Seu senhorio em nossas vidas.
Em geral somos pessoas sonhadoras, sonhamos com o futuro, e que ele seja melhor sempre. Sonhamos com riquezas, com sucesso, com felicidade, com tranquilidade, ou seja, sonhamos!
E diante destes sonhos, a tendência é agir, é executar algo para que esse sonho se concretize, a tendência é tomar atitudes que nos levem a realizar nossos sonhos.
Se sonhamos em viajar, temos a tendência de programar nossas vidas, direcionar nossos gastos, acerta nossos compromissos, para que essa viagem tão sonhada se concretize.
Se sonhamos com a casa própria, trabalhamos, economizamos, agimos, para que possamos adquirir essa casa.
Se sonhamos em melhorar de vida, de termos mais dinheiro, de termos tranquilidade financeira, trabalhamos mais, economizamos mais, uns jogam na sena, mas agimos para que essa melhora aconteça.
Porém, se esses sonhos não estiverem dentro da vontade do SENHOR, se esses projetos não estiverem na agenda de Cristo, nada disso irá se concretizar, e se porventura, vier a acontecer, não nos trará junto à felicidade e a paz desejada.
E sabe por que isso acontece? Porque se o SENHOR não for o dono, o centro, o comandante de nossos sonhos, nada irá acontecer, nada fará sentido.
Se você deseja que seus sonhos sejam doce realidade e não tristes pesadelos, coloque esses sonhos aos pés do SENHOR, deixe dominar cada um de seus projetos, de seus desejos. Ele tem de ser o SENHOR de seus sonhos, para que sua vida não se torne em um triste pesadelo.
Sonhos onde Jesus é mero espectador, coadjuvante, não tendem a acabar bem. Jesus deve ser o SENHOR dos teus sonhos!
Jesus tem de ser:
2º) SENHOR DAS TUAS INTENÇÕES.
Além dos sonhos, outra área que precisa ser dominada por Cristo em nossas vidas, são as intenções.
Segundo o dicionário, intenção está ligada ao propósito, ao desejo, a força que faz com que alguém tome uma atitude, ou seja, é a força ou a motivação de se fazer algo.
O que diferencia a intenção do sonho, é que o sonho está relacionado ao lúdico, ao imaginário, a projeções que muitas vezes não encontrarão a realização material de forma literal. Já a intenção, está intimamente ligada à ação, a concretização, é o último passo antes da realização.
E é neste ponto que reside um grande perigo, pois o espaço da intenção para a ação é muito estreito, curto, perto, e isso faz intenções maléficas, gerem ações maléficas.
Por isso Jesus deve ser SENHOR de nossas intenções, das motivações que nos levarão a agir, a executar uma ação, santificando assim a razão que nos leva a agir em relação a algo ou alguém.
Com intenções santificadas, dominadas por Jesus Cristo, nossas ações também serão santificadas, impulsionadas pela graça e santidade de Jesus.
Infelizmente hoje, as pessoas tem se deixado levar por más intenções, tem agido insensatamente, movidos por sórdida ganância, por malícia, lascívia, maldade mesmo, e isso tem gerado ações malditas, maléficas, satânicas.
Se você esta com vontade de fazer algo, primeiro passe essa vontade pela peneira do SENHOR, veja se o que você quer fazer está dentro dos propósitos de Jesus, se é santo, correto, justo, se irá promover o bem das outras pessoas. Se for assim, a sua intenção está sobre o senhorio de Cristo, e suas ações realizarão a vontade do Pai.
A igreja tem carecido de intenções santas, que geram ações santas, intenções dominadas pelo senhorio de Jesus, intenções que visam em primeiro lugar à glória de Cristo, e não a glória do homem.
Se suas intenções forem dominadas por Jesus, suas ações irão promover o bem, tanto para você, quanto para os outros, e todos ficarão bem, e Cristo será glorificado, e assim, coisas boas irão se realizar em sua vida.
Jesus tem de ser:
3º) SENHOR DAS TUAS REAÇÕES.
Além dos sonhos e das intenções, creio que Jesus tem de ser SENHOR de nossas reações também. Li uma vez uma frase que me chamou muito a atenção: “uma pessoas não se conhece por suas ações, mas por suas reações”.
Entendi de pronto o que isso queria dizer. O significado é que as ações podem ser premeditadas, arquitetadas, planejadas, porém, as reações não são assim, pois elas são posteriores as ações, e na maioria dos casos, não permitem ser arquitetadas.
Como exemplo, posso citar a seguinte situação: posso me controlar diante de insultos, agressões, xingamentos e provocações, porém, se torna difícil o controle quando após tudo isso, levo um tapa na cara, um chute por trás, ou coisa parecida.
Neste momento afloram as reações, que são atitudes oriundas de situações geralmente fora do nosso controle, atitudes que vem após as ações, após o que está sob controle.
É aqui que devemos pedir ajuda, na realidade, é aqui que Jesus tem de ser o SENHOR, é aqui que Jesus deve dominar em nossas vidas. Onde não temos o controle, Jesus deve controlar, na verdade, ele deve controlar até onde temos domínio, ainda sim, Jesus tem de ser o SENHOR.
O controle de nossa ações e reações devem estar sob o domínio de Jesus, se queremos ir bem em tudo o que fizermos, Jesus tem de ser o SENHOR, para que não tomemos atitudes precipitadas, erradas, destrutivas, que prejudicarão e marcarão negativamente e para sempre nossa vida e nosso futuro.
Para que não haja descontrole, Jesus deve dominar nossas reações, para que possamos reter nossos instintos, segurar nosso ímpeto, Jesus deve ser o SENHOR de nossas reações.
O salmista é claro e feliz quando diz: “Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará” (Sl. 37.5). Deixar ações e reações no SENHOR é a atitude mais sábia que podemos tomar.
CONCLUSÃO:
Creio que ficou claro que Jesus deve ser o SENHOR de nossas vidas, que deve dominar as áreas mais importantes da nossa existência, e que deve estar presente tanto no concreto quanto naquilo que ainda nem aconteceu, sendo assim, se há necessidade de mudança, de recomeço, de entrega ao SENHOR, o momento é agora, a hora é esta, de deixar tudo nas mãos do SENHOR, confiar nEle, na certeza de que Ele sabe o que é melhor para cada um de nós. 

postheadericon Trilhando o caminho para uma nova vida!

Perspectivas e lições para um ano novo diferente!

O Texto de Romanos 6. 1 - 4 nos diz o seguinte: Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos? Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.

Quero me deter nesta última parte onde o Apóstolo Paulo (o verdadeiro; que não é forjado por desejo humano e empossado em cerimônias banais), nos dá a seguinte informação: "como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida." Essa novidade de vida nos arremete ao deixar para trás o velho homem, a velha mulher, carnais, destituídos da glória e da graça de Deus, e assumirmos uma nova vida, que corresponde a vontade de Deus para cada um de nós.
Este momento de passagem de ano é propício para pensarmos nisto, numa nova vida, mais plena do que a que já vivemos até então, mais feliz do que a que deixamos em 2010, uma vida para começar a marcar a história, para nos levar a tão desejada, tão sonhada felicidade. Para isso, separei três atitude, três passos, três condutas que entendo serem necessárias, para chegarmos ao patamar da plenitude, e assim, vivermos o que o Senhor tem para nós. Vamos refletir nisto, e creio que Deus falará a sua vida:


1º Lugar – COMBATER O QUE NOS FAZ CAIR!
Se queremos ter um ano de vitórias, um ano diferente, um ano de conquistas, precisamos combater o que nos faz cair, o que neste ano que se encerra nos fez prostrar, e se tem algo que nos gera derrota, esse algo é o PECADO. Precisamos combater o pecado, romper com suas amarras, lutar contra o seu domínio, viver em liberdade. No texto de Romanos ao qual lemos, o Apóstolo Paulo dá a seguinte orientação: Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos? (Rm. 6. 1 e 2). O diabo é nosso grande inimigo, e o pecado é a sua arma para nos derrotar, por isso, não devemos e nem podemos permanecer pecando, ou em pecado, pelo contrário, precisamos eliminar esse mal pela raiz, e para isso, devemos viver como filhos da luz. O pecado traz derrota. O pecado gera morte. O pecado aniquila a vida do crente. O Rei Davi experimentou a corrosão do pecado em sua vida e nos descreve da seguinte forma: Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia. Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor se tornou em sequidão de estio. (Sl. 32. 3 e 4). Deus pesa a mão sobre o pecador que permanece em pecado. Deus ama o pecador, tanto é que enviou Jesus para nos salvar, nós que eramos pecadores. Porém, Deus abomina uma vida de pecado, abomina a permanência em pecado, e por isso pesa a sua poderosa mão sobre quem vive assim. Precisamos por um fim na prática do pecado neste novo ano, devemos lutar contra esse mal, e a melhor forma para isso é trazendo tudo as claras, confessando, depondo contra si mesmo, para aniquilar toda a acusação de satanás, como fez o próprio Rei Davi, como segue: Confessei-te o meu pecado e a minha iniqüidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a iniqüidade do meu pecado.” (Sl. 32. 5). Se temos pecados, vamos confessá-los, com a certeza de que Deus perdoa os nossos pecados, sem agir com rancor ou ódio. João nos dá a seguinte orientação: Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 Jo. 1. 9). Nossa primeira lição hoje para trilharmos o caminho para uma vida nova é: COMBATER O QUE NOS FAZ CAIR! Vamos vencer o pecado!


2º Lugar – ASSUMIR NOVAS ATITUDES!
Nessa construção de um caminho para uma nova vida, é necessário que tenhamos novas práticas, novas atitudes diante das situações da vida. O Apóstolo Paulo nos orienta neste texto de Romanos da seguinte forma: assim também andemos nós em novidade de vida.” (Rm. 6. 4b). Novidade de vida aqui não fala de novas roupas, viagens, cirurgias plásticas, simpatias, mandingas, receitas dos astros que mais dão dor de cabeça do que solução para os problemas. Novidade de vida aqui diz de novas atitudes, uma nova postura diante das situações da vida. Fala da confiança que devemos depositar nas mãos de Deus frente as lutas e alegria do nosso cotidiano. Vou exemplificar, vou mostrar de forma prática o que isso significa: Diante de uma briga no seu casamento, ao invés de os dois ficarem de “cara virada”, bravos, magoados, assumem-se novas atitudes por parte dos dois, ou da família toda, e resolve-se o que está pendente, conversa-se sobre o problema, põe-se uma pedra sobre o passado, e vive-se então uma vida sem mágoas, sem rancores. Outro exemplo é em relação as lutas do dia-a-dia. Com atitudes antigas, ficaríamos choramingando, murmurando, lamentando, com medo de sermos derrotados, de “perdermos as bênçãos”, porém, com novas atitudes, com novidade de vida, levantamos a cabeça, oramos com fé no SENHOR, firmamos nossos passos, e vamos adiante no poder e autoridade de Jesus. Uma vida vitoriosa passa pela prática de nossas atitudes, por novas soluções, sempre na dependência do SENHOR Jesus. Para trilhar um caminho de bênçãos e alegrias neste ano que começa, ponha em prática novas atitudes, sempre com um sorriso no rosto, com otimismo e com fé, fé no sobrenatural, fé nos milagres e bênçãos, fé firme e inabalável em Jesus. 


3º Lugar – É PARA FRENTE QUE SE TOCA A VIDA!
Nesta busca de mudar a vida, de trilhar novos e abençoados caminhos para esse ano que se inicia, é necessário firmar os olhos para frente. Tem gente que gosta de rememorar o passado, e não há problema nenhum nisto, de se lembrar com carinho das coisas boas que passaram, é bom trazer a memória aquilo que pode nos dar esperança. Porém, há problema sim em se viver somente com o gosto do passado na boca, principalmente se o gosto for o das coisas ruins. Tem gente que vive lamentando o passado, remoendo acontecimentos que já se foram, com amargura por experiências ruins vividas. Se desejamos viver uma nova vida, um ano novo de vitórias e conquistas, se desejamos ser felizes a partir de agora, é necessário por uma pedra em cima do que nos aconteceu de ruim, dos fatos trágicos do passado, das situações constrangedoras deste ano que se encerra, e então olharmos para frente, focarmos no que está por vir, ajustar as velas conforme o sopro do vento, e desfrutarmos das bênçãos de Deus em nossas vidas. A vida cristã valoriza o passado, aprende com a experiências vividas, mas olha para frente, como nos ensina o Apóstolo Paulo, escrevendo aos Filipenses: Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” (Fl. 3. 13 e 14). Não vamos desvalorizar os fatos bons do nosso passado, também não vamos deixar de aprender com as lutas que enfrentamos, mas também, não vamos ficar presos ao passado, vamos olhar para frente, vamos encarar o futuro, não vamos ter medo do que irá nos acontecer, é para frente que se vive, pois maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo.” (1 Jo. 4. 4). Para trilhar um caminho diferente para esse ano que se inicia, aceite este conselho: Olhe para frente, trace o seu futuro naquilo que for possível, e espere a ação misericordiosa e graciosa de Deus sobre a sua vida! 


Com essas atitudes, com esses passos, creio que alcançaremos o melhor de Deus em nossas vidas, certos de que o Pai nos ama, e tem separado maravilhas para mim e pra você em 2011.
Deus te abênçõe em Jesus Cristo.
Feliz 2011.


Soli Deo Gloria
Pr. José Ricardo Capelari
Ocorreu um erro neste gadget

Você é nosso visitante

Obrigado!

Seguidores

Voltemos ao Evangelho

Diga não a essa atrocidade!

Diga não a essa atrocidade!
Pedofilia é crime!

Afiliado a UBE



Sociedade Calvinista

Bases da Reforma

Bases da Reforma
Valores da liberdade protestante

Dicionário Hebraico

Tradutor Online
Desenvolvido por Alexandre Rossi. Tecnologia do Blogger.

Siga-me no Twitter

Siga-me no Twitter
twitter.com/_capelari

Vale a pena ler!

  • O Livro mais mal humorado da Bíblia - Ed René Kivitz
  • O discipulado dinâmico - Kuhne
  • Religião, uma bandeira do inferno - Glenio Paranaguá
  • Cruz Credo, o credo da cruz - Glenio Paranaguá
  • Ponha ordem em seu mundo interior - Gordon McDowell
  • Corra com os cavalos - Eugene Peterson
  • Pastoreando a Igreja - Joseph Stowell
  • Liderança em tempos de crise - Charles Swindoll
  • Bíblia Sagrada - Todas edições
  • Revista Ultimato

Click na imagem e ouça a rádio da Igreja Presbiteriana do Brasil

IPB - Rádio & TV

IPB - Rádio & TV
Todas as quartas-feiras pela RTV Canal 10 às 20:00hs para Maringá e região. Click e acesse o conteúdo on line

Conheça a PL 22

NÃO À PL 122