postheadericon Para vencer na vida! Atitudes para uma vida vencedora! – Parte IV


TEMA: Vida vencedora.
TEXTO: Efésios 4.25 – 5.5
“Por isso, deixando a mentira, fale cada um à verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros. Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo. Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem. E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção. Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia. Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou. Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave. Mas a impudicícia e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeiem entre vós, como convém a santos; nem conversação torpe, nem palavras vãs ou chocarrices, coisas essas inconvenientes; antes, pelo contrário, ações de graças. Sabei, pois, isto: nenhum incontinente, ou impuro, ou avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.”
INTRODUÇÃO:
Vencer na vida é o desejo de qualquer pessoa normal! Por “vencer na vida” damos a seguinte definição: “alcançar uma vida espiritual plena”. Ou seja, uma vida espiritual que satisfaça plenamente a vontade de Jesus para nós. Em outra mensagem vimos que para chegarmos a este patamar, para alcançarmos este vitória, é preciso dar alguns passos certeiros em direção à vontade de Deus, passos que nos conduzirão a vitória do SENHOR para nossas vidas. Esses passos foram: ABANDONAR A MENTIRA; ABRAÇAR A VERDADE; PREOCUPAR-ME COM MEU DEUS E MEU PRÓXIMO; TER DOMÍNIO PRÓPRIO; APRENDER A PERDOAR; NÃO CAIR NA CILADA DO DIABO, COMPARTILHAR O QUE EU TENHO; USAR MINHAS PALAVRAS PARA O BEM e ANDAR CONFORME A VONTADE DO ESPÍRITO. Esses passos tem o poder de nos colocar rumo à vitória que o SENHOR tem para nossas vidas, dentro desta palavra que o Apóstolo Paulo nos legou escrevendo aos Efésios. Hoje continuaremos na nossa trajetória rumo à vitória eterna do SENHOR, aprendendo que:
Para vencer na vida eu preciso:
1º) BANIR O MAL DE DENTRO DE MIM.
“Abandonem toda amargura, todo ódio e toda raiva.” (NTLH).
A maldade que habita dentro de nós por causa do pecado, atua como um âncora de navio, por ser um peso, nos ancora e nos faz estagnar no lugar onde estamos, e as vezes nos faz até afundar. O Apóstolo Paulo, tem o cuidado de orientar aos Efésios e a nós, para que cuidemos do nosso interior, aliás, a palavra de Deus fartamente nos orienta a isso, como por exemplo, em Provérbios 4.23 que diz: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida”. O coração aqui simboliza nosso interior, o que temos como vida, como ser, como alma, ou seja, aquilo que está no nosso íntimo. E para banir todo o mal, o Apóstolo Paulo ataca suas principais fontes dentro de nós como veremos: 
“Abandonem toda amargura”
Essa amargura faz referência ao gosto amargo deixado na boca da pessoa que vive com ressentimentos no coração. Pessoas que não tem a capacidade de trabalhar seus ressentimentos, convivem com o amargor da derrota em seus lábios. O ressentimento não faz parte da vida do cristão, não combina com o sabor doce do Evangelho de Cristo, por isso, para vencer na vida, esse mal deve ser extirpado do nosso interior.
“Abandonem todo ódio”
O ódio é o ressentimento numa fase pior, aprofundado, enraizado de uma forma destruidora. O ódio gera o desejo de vingança, de destruição, de morte alheia, ou seja, o ódio é o desejo que nos faz intentar contra os outros, e isso de diversas formas: agredindo, ofendendo, matando, maltratando, difamando. O ódio não combina com o amor do Evangelho de Cristo, não tem parte na vida daqueles que conhecem a Jesus como SENHOR  e Salvador, por isso, para vencer na vida, é preciso vencer o ódio, dando lugar ao amor de Jesus.
“Abandonem toda raiva.”
A raiva é desespero, é a hora da atitude impensada, geralmente ocasionada por falta de ponderar sobre o assunto. Nos animais, a raiva é uma doença, nos seres humanos, também é, não a recebida por mordida de animais, mas a que é gerada no coração. A raiva não combina com a paciência e a temperança de Jesus, por isso, para vencer na vida, precisamos vencer a raiva, e vivermos na paz que só Jesus pode nos dar.
Para vencer na vida eu preciso:
2º) CONTROLAR MINHAS REAÇÕES.
“Nada de gritarias, insultos e maldades!” (NTLH).
Reagir é diferente de agir. A reação é um produto da ação, ou seja, não há reação sem uma ação. A terceira lei de Newton ensina que "Toda ação provoca uma reação de igual intensidade, mesma direção e em sentido contrário". Essa lei vale para a física, para as coisas da natureza, mas não pode valer para nós cristãos, pelo contrário, na nossa vida espiritual essa lei deve ser anulada, combatida e vencida. Sabe por quê? Porque as reações geralmente causam muito mal para nós e para os outros. Precisamos agir como nos orienta o Apóstolo Paulo, combatendo as principais reações maléficas existentes em nossas vidas, como veremos:
“Nada de gritarias”
Uma das primeiras reações numa hora de raiva, de cólera, de ira é a gritaria. Temos a tendência de querer “ganhar tudo no grito”. É assim desde o berço, quando aprendemos à máxima: “quem não chora não mama!” A gritaria é a reação de quem geralmente não tem razão, de quem geralmente não tem argumento, de quem geralmente está errado. É uma atitude desesperada de tentar ganhar o que já está perdido, ou aquilo que irá se perder em breve. Para vencermos na vida, precisamos combater essa atitude, aliás, precisamos mudar neste ponto, aprendendo que não é pela força, pelo poder, mas pelo Espírito de Deus que as coisas acontecem em nossas vidas. (Zc. 4.6).
“Nada de insultos”
Devolver na mesma moeda é algo inaceitável no Reino de Deus. Pagar insulto com insulto é errado. Agredir as pessoas com suas conhecidas fraquezas é algo comum, porém, errado! Chamar alguém de “burro”; “besta”; “lesma” e tantos outros xingamentos é algo que não agrada o coração do Pai. Outra atitudes que deve estar longe de nós é a provocação, insinuando algo sobre a outra pessoa.
“Nada de maldades”
Outra atitude que devemos combater é do mal pelo mal. Ficar traquinando maldades contra nossos desafetos, é algo que também não condiz com os ensinos de Cristo. Na realidade para nós, só cabe o bem, em tudo o que fizermos, só cabe a boa ação, a prática do bem. Um texto que cabe bem para nós é o de Romanos 12. 17 e 18: “Não paguem a ninguém o mal com o mal. Procurem agir de tal maneira que vocês recebam a aprovação dos outros. No que depender de vocês, façam todo o possível para viver em paz com todas as pessoas”.
Para vencer na vida eu preciso ser senhor das minhas reações!
Para vencer na vida eu preciso:
3º) ANDAR NO TEMOR DE CRISTO.
“Pelo contrário, sejam bons e atenciosos uns para com os outros. E perdoem uns aos outros, assim como Deus, por meio de Cristo, perdoou vocês.” (NTLH) “...Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados”.
Andar no temor de Cristo nos leva a praticar aquilo que a Palavra nos diz. Não é um apego à lei, também não é um desprezo a mesma. É seguir o que Cristo nos orienta na Sua Santa Palavra. O Apóstolo Paulo sistematiza na sua carta ao Efésios, algumas ações que devemos ter para alcançar a plenitude espiritual e assim, satisfazer a vontade do SENHOR. Dentro do nosso tema, vemos algumas atitudes dentro do temor de Cristo, que nos leva a vitória na vida, como veremos:
“sejam bons e atenciosos uns para com os outros”
Andar no temor de Cristo, nos leva a prestarmos atenção nos que estão ao nosso redor. Num mundo tão populoso, com tanta gente, parece muitas vezes que estamos sozinhos, que ninguém se preocupa conosco. Nós cristãos devemos mudar isso, devemos mostrar nossa preocupação com o próximo, com suas dores, suas dificuldades, suas fraquezas, suas conquistas. Como eu já ensinei, não há no cristianismo, vitória sozinho. Também, precisamos praticar a bondade, valor tão escasso nos dias de hoje. A bondade diz de Cristo, pois Ele foi e é bom, e nós, no temor de Cristo, também andamos na bondade e a praticamos em todo tempo, caminhando para a vitória.
“E perdoem uns aos outros, assim como Deus, por meio de Cristo, perdoou vocês.”
O temor de Cristo nos leva a perdoar, entendendo que o exemplo maior vem dEle, Cristo, que nos amou e nos perdoou primeiro, nos dando o caminho desta prática tão difícil, porém, tão nobre e necessária em todos os relacionamentos. As estruturas dos relacionamentos modernos estão ruindo, deteriorados, fracassados. Isso tudo porque não existe mais o perdão na vida das pessoas, por isso, para mudarmos essa realidade, perdoemos, no temor de Cristo, e a vitória do SENHOR virá sobre nós.
“Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados”.
Nós em nós mesmos seríamos incapazes de praticar todas essas atitudes, porém, temos alguém que nos ajuda e que nos dá o exemplo, essa pessoa é Jesus, e o Apóstolo Paulo nos orienta a imitá-Lo, para daí tirarmos nosso exemplo. Jesus é o padrão para nós. “Cristo morreu por nós quando ainda vivíamos no pecado”. (Rm. 5.8). Vamos seguir esse exemplo, e nEle seremos mais do que vencedores! (Rm. 8.37).
CONCLUSÃO:
Nestas atitudes: BANIR O MAL DE DENTRO DE NÓS; CONTROLAR MINHAS REAÇÕES e ANDAR NO TEMOR DE CRISTO, nisso, encontraremos nossa vitória e nossa plenitude.
Soli Deo Gloria!
Rev. José Ricardo Capelar

postheadericon Para vencer na vida! Atitudes para uma vida vencedora! – Parte III


TEXTO: Efésios 4.25 – 5.5
“Por isso, deixando a mentira, fale cada um à verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros. Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo. Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem. E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção. Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia. Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou. Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave. Mas a impudicícia e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeiem entre vós, como convém a santos; nem conversação torpe, nem palavras vãs ou chocarrices, coisas essas inconvenientes; antes, pelo contrário, ações de graças. Sabei, pois, isto: nenhum incontinente, ou impuro, ou avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.”
INTRODUÇÃO:
Vencer na vida é o desejo de qualquer pessoa normal!
Por “vencer na vida” damos a seguinte definição: “alcançar uma vida espiritual plena”. Ou seja, uma vida espiritual que satisfaça plenamente a vontade de Jesus para nós.
Em outra mensagem vimos que para chegarmos a este patamar, para alcançarmos este vitória, é preciso dar alguns passos certeiros em direção à vontade de Deus, passos que nos conduzirão a vitória do SENHOR para nossas vidas.
Esses passos foram: ABANDONAR A MENTIRA; ABRAÇAR A VERDADE; PREOCUPAR-ME COM MEU DEUS E MEU PRÓXIMO; TER DOMÍNIO PRÓPRIO; APRENDER A PERDOAR e NÃO CAIR NA CILADA DO DIABO.
Esses passos foram os primeiros, rumo à vitória que o SENHOR tem para nossa vida, dentro desta palavra que o Apóstolo Paulo nos legou escrevendo aos Efésios.
Hoje continuaremos na nossa trajetória rumo à vitória eterna do SENHOR para nossas vidas, aprendendo que:
Para vencer na vida eu preciso:
1º) COMPARTILHAR O QUE EU TENHO.
“trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade.” (RC).
Alcançar a vitória em um mundo tão competitivo quanto o nosso é algo muito complicado. Hoje a verdade é: “cada um por si, e se der, Deus por todos!”. Cada um corre atrás de seus objetivos.
Outra frase engraçada e muito ouvida hoje, porém muito trágica é: “cada um com seus problemas”, expressando a individualidade cada vez maior em nossos dias.
Essa individualidade penetrou o seio da Igreja, hoje percebemos que até dentro do lugar mais coletivo de todos, cada um corre por si só, cada um se preocupa consigo mesmo, e não há espaço para o que acontece com os outros.
Estamos tão individualistas, que não prestamos mais atenção no outro, quando muito lamentamos uma tragédia alheia, sem, no entanto nos envolvermos ou tomarmos parte nisto ou no que quer que seja.
O que aconteceu com o exemplo que herdamos da Igreja Primitiva, descrita no livro de Atos, e que inspirou a muitos no início do cristianismo? Onde foi parar o conceito do “compartilhar”, “dividir”, “doar”, “preocupar-se”?
A igreja que somos cada um de nós, não foi chamada para isso, antes, foi chamada para testemunhar ao mundo da comunhão dos cristãos, expressando o amor fraternal que há em Jesus Cristo, mostrando ao mundo que a Igreja é a expressão do compartilhar de Cristo.
O Apóstolo Paulo nos orienta da seguinte forma: “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros”. (Rm. 12.10).
Não há no cristianismo vitória sozinha, temos a salvação que nos é dada por Cristo, e essa é individual, cada um recebe a sua, porém, quando tratamos de vitória na vida, de vida plena, realizada, que satisfaz a vontade do Pai, falamos de uma vida que compartilha, que doa, que ajunta e promove o que está ao lado.
O Apóstolo Paulo escrevendo aos Colossenses nos orienta ao seguinte: “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração”. (Cl. 3.16).
Para o cristão, não há verdadeira vitória sozinho, pelo contrário, a vitória do cristão se expressa na sua doação, no seu compartilhar, quer seja de algo material, quer seja do seu tempo, da sua oração, da sua amizade.
Se você almeja vencer na vida, aprenda a se doar, a se preocupar, a viver em comunhão com o outro.
Para vencer na vida eu preciso:
2º) USAR MINHAS PALAVRAS PARA O BEM.
“Não digam palavras que fazem mal aos outros, mas usem apenas palavras boas, que ajudam os outros a crescer na fé e a conseguir o que necessitam, para que as coisas que vocês dizem façam bem aos que ouvem.” (NTLH).
Definitivamente há poder em suas palavras. Não creio que seja o poder que dizem por ai, de que ao decretar algo, ou que ao determinar algo, isso irá acontecer pelo simples fato de você o dizer.
Creio no poder das palavras quanto a construir ou destruir. Creio que uma palavra bem posta, uma expressão bem colocada constrói boas fronteiras, traz a existência boas amizades, reconstrói uma vida que estava no fundo do poço.
Creio também, que uma palavra mal colocada, dita fora de hora e de lugar, sem o seu verdadeiro contexto, pode jogar uma vida na lata do lixo, pode destruir uma existência por completo, pode por um relacionamento no chão.
Há um pensamento Judeu, que crê que cada palavra tem uma existência independente, uma vida em si só, ou seja, cada palavra tem a força em si de realizar as coisas.
Há outro pensamento que diz, que as palavras são como as penas de um travesseiro que uma pessoa espalhou de cima de um grande prédio, e depois desesperado tentou recuperá-las uma a uma, descobrindo que isso era uma missão impossível.
Para vencermos na vida, precisamos aprender a aplicar nossas palavras, tanto nas horas de festa, quanto nas horas de dor.
Para vencermos na vida, precisamos aplicar nossas palavras para o bem, para a promoção das pessoas ao nosso redor, para a edificação e reabilitação dos que estão abatidos.
Atentemos para o que nos ensina o Salvador Jesus: “não é o que entra pela boca o que contamina o homem, mas o que sai da boca, isto, sim, contamina o homem.” (Mt. 15.11).
Nossas palavras podem construir ou destruir, basta o que queremos fazer com ela. Não precisamos e nem devemos ser falsos ou hipócritas, somente precisamos aprender a dominar nossas palavras, para que elas produzam vitória em nós e em quem as ouve.
Lembremos também que nossas palavras são a expressão do que habita nosso interior: “O homem bom do bom tesouro do coração tira o bem, e o mau do mau tesouro tira o mal; porque a boca fala do que está cheio o coração.” (Lc. 6.45).
Uma vida vitoriosa passa diretamente por uma boca vitoriosa, que produz palavras de vida e salvação para quem as ouve.
Para vencer na vida eu preciso:
3º) ANDAR CONFORME A VONTADE DO ESPÍRITO.
“E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção.”
Há um paralelo de ações aqui com o que aprendemos na mensagem anterior, pois para agradarmos ao Espírito, e andarmos em conformidade com a vontade do Espírito, não podemos cair nas ciladas do diabo, ou satisfazer a vontade do diabo.
Há também aqui, uma ligação com o que vimos nos passos anteriores, de COMPARTILHAR AQUILO QUE TEMOS, e também de USAR MINHAS PALAVRAS PARA O BEM. Quando temos essas atitudes, agimos dentro da vontade do Espírito Santo de Deus, que deseja que sejamos abençoadores uns dos outros.
Andar conforme a vontade do Espírito consiste em obedecer as ordens do Pai, contidas na Palavra de Deus. Ou seja, é cumprir com os mandamentos, sem se apegar a Lei, mas compreendendo e manifestando a graça maravilhosa de Cristo Jesus.
Todo o cristão cumpre essa vontade do Espírito, quando demonstra e vive o amor soberano a Deus e de Deus, quando ama ao seu irmão como a si mesmo, fazendo do outro alguém maior que a si mesmo. (Fl. 2.3).
Andar conforme o Espírito é também, dar bom testemunho neste mundo em que vivemos, promovendo apaixonadamente a glória maravilhosa de Cristo Jesus. É cumprir a missão de levar o evangelho a toda criatura de forma apaixonada, totalmente entregue a vontade do Criador.
Todos nós sabemos disso, na realidade, temos isso muito claro na nossa mente, já que ouvimos essas palavras desde nossas conversões, desde nossos berços, desde que nos conhecemos por gente.
Mas a grande questão é viver! Viver esses princípios no dia a dia, na hora difícil, no momento em que precisamos dar firme testemunho do que Cristo fez por nós, na hora em que a derrota bate a nossa porta.
Para se viver assim, tem de se entregar totalmente a Cristo, negar-se a si mesmo, abrir mão dos próprios valores, dos princípios e, seguir a Jesus Cristo, como Senhor e Salvador, como a nossa razão de viver, como se disso dependesse toda a nossa vida, e depende.
Vida vitoriosa passa por esse passo, por satisfazer e andar conforme nos manda o Espírito, em liberdade, em santidade, e amor a Cristo e ao próximo. É assim que alcançaremos a nossa vitória na vida.
CONCLUSÃO:
Não há vitória para nós sozinhos, muito menos com o sofrimento alheio nos rodeando. Não há vitória sem palavras de vida fluindo de nossos lábios. Não há vitória sem estar em conformidade à vontade do Espírito. Que esses passos sejam dados na sua caminhada, e que a vitória do SENHOR chegue triunfante em sua vida.
Soli Deo Gloria!
Rev. José Ricardo Capelari.

postheadericon Para vencer na vida! Atitudes para uma vida vencedora! Parte II


Vencer na vida é o desejo de qualquer pessoa normal. Por “vencer na vida”, podemos dar várias definições: ganhar dinheiro; ter um bom emprego; casar-se ou relacionar-se com alguém; alcançar sucesso; ter uma vida espiritual plena. De todas essas, e de tantas outras definições que podemos encontrar, a que cabe para nós é “alcançar uma vida espiritual plena”, ou seja, uma vida espiritual que satisfaça plenamente a vontade de Jesus para nós. Em outra mensagem, vimos que para chegarmos a este patamar, para alcançarmos este vitória, é preciso dar alguns passos certeiro em direção a vontade de Deus, passos que nos conduzirão a vitória do SENHOR para nossas vidas. Esses passos foram: ABANDONAR A MENTIRA; ABRAÇAR A VERDADE; PREOCUPAR-ME COM MEU DEUS E MEU PRÓXIMO. Esses passos foram os primeiros rumo à vitória que o SENHOR tem para nossa vida, dentro desta palavra que o Apóstolo Paulo nos legou, escrevendo aos Efésios. Hoje continuaremos na nossa trajetória rumo a vitória eterna do SENHOR para nossas vidas, aprendendo que:
Para vencer na vida eu preciso:
1º) TER DOMÍNIO-PRÓPRIO.
“Irai-vos e não pequeis”.  "Quando vocês ficarem irados, não pequem"(NVI).
Algo que precisamos aprender nesta vida é a ter domínio próprio. Controlar instintos, impulsos, motivações é algo extremamente importante e saudável a qualquer pessoa. Domínio próprio é produto raro no mercado de hoje. Aprendemos na atualidade, que o importante é se satisfizer e alcançar o prazer a qualquer preço. Aprende-se também que não se pode levar desaforo para casa, e que também não se pode “baixar” a cabeça para ninguém, pois somos cauda e não cabeça. Esses ensinamentos que num primeiro momento parecem bons, numa segunda vista demonstram o seu potencial para o mal, pois ao ultrapassar os limites em busca do que se quer, o homem tem se “arrebentado” e “arrebentado” com o próximo. Domínio próprio é autocontrole, é saber esperar, é saber se portar, é saber lidar com toda e qualquer situação. Domínio próprio é saber que a justiça não se faz com as próprias mãos, mas que se espera pela justiça que vem das mãos de Deus. Essa qualidade na vida de um servo (a) de Deus qualifica-o (a) para a vitória, pois permite a ele (a) comandar as situações da vida mediante a graça de Deus. O domínio próprio é a arma do crente contra as ciladas do diabo. O Apóstolo Paulo inclui o domínio próprio na galeria do fruto do espírito (Gl. 5. 23), ou seja, na galeria daquilo que agrada a Deus e habilita o homem a entra no céu. Sem domínio próprio não se faz o fruto do Espírito. Domínio próprio é sinal de fé, de conhecimento de Deus, de sabedoria nas horas mais difíceis. Mais uma vez, o Apóstolo Paulo nos dá uma lição sobre o domínio próprio, ao diz: “Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho”. (Fl. 4. 11 Bíblia Fiel). Este aprendizado fez de Paulo um vencedor na vida, este domínio próprio o levou a alcançar o que outros não alcançaram, e ele te faz o convite: “Meus irmãos, continuem a ser meus imitadores. E olhem com atenção também os que vivem de acordo com o exemplo que temos dado a vocês.” (Fl. 3.17 NTLH).
Para vencer na vida eu preciso:
2º) APRENDER A PERDOAR.
“não se ponha o sol sobre a vossa ira”
Ao alcançar o domínio próprio, aprendo a controlar minhas emoções, a vislumbrar as situações de uma forma  diferente, sendo assim, aprendo também que não é saudável a um filho de Deus conviver com a amargura. Quando aprendo isso, entendo o que diz esta palavra: “não se ponha o sol sobre a vossa ira”. Ou seja, não durma com amargura, não carregue ressentimentos, não conviva com mágoas, aprenda a perdoar. Ao observarmos isso, podemos lembrar também do que nos diz o SENHOR Jesus em Lc. 6.37: Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados”E também podemos observar o que nos diz Paulo em Cl. 3.13b: “Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós”Pessoas que carregam consigo o fardo da amargura, da mágoa, da falta de perdão, carrega consigo peso demais, carga insuportável a qualquer pessoa, ainda mais um cristão. Por isso se você quer vencer na vida, quer desfrutar de todo o bem que o SENHOR tem reservado para você, aprenda a perdoar, libere perdão para quem quer que seja, independente da gravidade e da intensidade do mau que você tenha sofrido. O cainho da vitória passa pelo perdão. Como já te falei, a mágoa, o rancor, o ódio, constituem fardos muito pesados, fardos que nos tornam incapazes de caminhar, e por consequência, nos tornam incapazes de vencer na longa jornada da vida, por isso o SENHOR Jesus no convida: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso”. (Mt. 11. 28 NVI)E o SENHOR Jesus nos ordena ainda: “E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas”. (Mc. 11.25)Para vencermos na vida, precisamos entender que a vontade do SENHOR é que vivamos bem uns com os outros: “Façam todo o possível para viver em paz com todos” (Rm. 12.18 NVI). Caminhando assim, damos passos largos rumo a vitória que o SENHOR tem reservada para cada um de nós. Vencedores na vida são pessoas leves, perdoadas por Cristo, e perdoadoras do seu próximo. 
Para vencer na vida eu preciso:
3º) NÃO CAIAM NA CILADA DO DIABO.
“nem deis lugar ao diabo”. “Não dêem ao Diabo oportunidade para tentar vocês”. (NTLH).
O último passo que veremos hoje rumo a vitória, está profundamente ligado ao que vimos até agora, ou seja, TER DOMÍNIO PRÓPRIO e APRENDER A PERDOAR. E está ligação se faz da seguinte forma: ao manter o controle e ao perdoar as pessoas ao meu redor, eu venço a satanás e as sua artimanhas, porém, quando eu resisto a tudo isso e não dou esses passos, permito que o diabo triunfe sobre mim. O diabo nos quer derrotados, prostrados, perdidos na vida e caminhando rumo ao inferno, para isso, ele lança seus dardos inflamados contra nós, como nos descreve Paulo em Efésios 6.16.  Neste mesmo texto, vemos a orientação do Apóstolo para que nos revistamos da “armadura de Deus” e que estejamos atento a uma rinha espiritual que se forma, luta essa que não é contra “carne ou sangue”, mas é contra “potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes”. (Ef. 6. 11 e 12). Amados, o diabo está louco para nos derrubar, louco para nos derrotar, louco para nos arrastar para o inferno, e o pior é que tem crente que ajuda o inimigo nessa tarefa do mau. Ajuda de que forma: não se controlando diante das tentações, cedendo a tudo o que o diabo lança a sua frente (pornografia, prostituição, vícios, conversar sem valor, brigas). Tem gente que ajuda o diabo quando não perdoa seu irmão (ã), quando se precipita e faz algo que é mau, ou seja, quando não observa os mandamentos do SENHOR. Irmãos (ãs), infelizmente, da mesma forma que Deus tem preparado para nós a vitória na vida, o diabo tem preparado a derrota na vida, é a luta ou batalha espiritual que se trava nas regiões celestes, por isso, sejamos sóbrios e vigilantes, crentes zelosos no SENHOR, e façamos o que é bom aos olhos do SENHOR, desta forma venceremos e triunfaremos na vida. Não caia na cilada de satanás, não seja um derrotado (a), não caminhe para o inferno, o céu é o seu destino, mas para isso, faça a vontade de Cristo, ame ao SENHOR Deus acima de todas as coisas e ao teu próximo como a ti mesmo. Domine-se, perdoe, arrependa-se, mude de vida, drible as ciladas de satanás, e seja um vencedor em Jesus.
CONCLUSÃO:
Não há vitória sem suor, sem lágrimas, sem sacrifícios. O SENHOR Jesus já nos mostrou esse caminho e já nos direcionou a vitória, basta que façamos o que Ele nos manda fazer, que sejamos servos (as) bons e fiéis, que a vitória do SENHOR é certa para cada um de nós.
Soli Deo Gloria!
Rev. José Ricardo Capelari.
Ocorreu um erro neste gadget

Você é nosso visitante

Obrigado!

Seguidores

Voltemos ao Evangelho

Diga não a essa atrocidade!

Diga não a essa atrocidade!
Pedofilia é crime!

Afiliado a UBE



Sociedade Calvinista

Bases da Reforma

Bases da Reforma
Valores da liberdade protestante

Dicionário Hebraico

Tradutor Online
Desenvolvido por Alexandre Rossi. Tecnologia do Blogger.

Siga-me no Twitter

Siga-me no Twitter
twitter.com/_capelari

Vale a pena ler!

  • O Livro mais mal humorado da Bíblia - Ed René Kivitz
  • O discipulado dinâmico - Kuhne
  • Religião, uma bandeira do inferno - Glenio Paranaguá
  • Cruz Credo, o credo da cruz - Glenio Paranaguá
  • Ponha ordem em seu mundo interior - Gordon McDowell
  • Corra com os cavalos - Eugene Peterson
  • Pastoreando a Igreja - Joseph Stowell
  • Liderança em tempos de crise - Charles Swindoll
  • Bíblia Sagrada - Todas edições
  • Revista Ultimato

Click na imagem e ouça a rádio da Igreja Presbiteriana do Brasil

IPB - Rádio & TV

IPB - Rádio & TV
Todas as quartas-feiras pela RTV Canal 10 às 20:00hs para Maringá e região. Click e acesse o conteúdo on line

Conheça a PL 22

NÃO À PL 122